segunda-feira, 24 de março de 2014

[Resenha] Extraordinário

Título: Extraordinário
Autor: R. J. Palacio
Edição: 2/2013
Editora: Intrínseca
Páginas: 320

Sinopse: August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso ele nunca frequentou uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.

Narrado da perspectiva de Auggie e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade - um impacto forte, comovente e, sem dúvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo tipo de leitor.


Comentários:

Eis-me aqui para falar sobre um livro muito especial. Tive interesse por ele desde que vi sua sinopse pela primeira vez no Skoob, mas também um certo receio de que fosse meio estereotipado. Mas depois de ler algumas resenhas e comentários extremamente positivos vi que realmente deveria lê-lo, até que finalmente chegou às minhas mãos através da minha amiga Marina (sempre ela) como presente de Natal-Ano-Novo-quase-Páscoa. O que posso dizer previamente é que o livro faz jus ao seu título, ele é mesmo extraordinário.

August Pullman (Auggie para os íntimos) é um garoto de dez anos comum que gosta de coisas comuns a garotos dessa idade. Tomar sorvete, brincar, ler gibis, jogar videogame e etc. A única coisa que não é comum é seu rosto. Auggie nasceu com uma síndrome super rara que lhe causou uma anomalia crânio facial. Isso faz com que apenas Auggie (e sua cachorrinha Dayse) se veja como um garoto comum. Para os outros ele é “diferente”, para a família e amigos ele é Extraordinário.

Essa anomalia fez com que Auggie enfrentasse diversas cirurgia plásticas e passasse por diversos tratamentos médicos e de adaptação, isso o impediu de ir a escola por alguns anos. Sua mãe lhe ensinava em casa, mas o menino precisava aprender mais e até a conviver com outras pessoas. Ou talvez o mais certo seria dizer que as outras pessoas precisavam aprender a conviver com Auggie. O fato é que o menino sabia que seria uma jornada difícil, e é aí que nossa história começa.

Em todas as resenhas que li vi as pessoas dizendo o quanto o livro mexeu com elas e as ajudou a ver o mundo com outros olhos. Pra mim aconteceu mais uma identificação. Conheço muitas das situações e sentimentos que Auggie passa no livro. Sei como é ser olhada com espanto e até ser repelida. Sei como adultos podem ser estúpidos e crianças e adolescentes cruéis. Só nisso já posso dizer que a autora fez um trabalho magnífico, conseguindo demostrar por Auggie como é difícil sofrer esse preconceito. Ser tratado como se fosse de outro planeta.

Palacio teve a ideia de escrever o livro por causa de algo que lhe aconteceu. Ela estava no parquinho com o filho quando o menino se assustou ao ver um menino deficiente e começou a gritar. Isso constrangeu a ela e a mãe do outro menino. Essa situação é retratada no livro, mas um pouco modificada para abordar melhor a questão. E embora ela tenha escrito o livro tendo em mente a conscientização do público infantojuvenil, Extraordinário é um livro que deveria ser lido por todos. Sem exceção.

Mas não pense que se trata de um livro triste. Não, há diversas partes divertidas. Auggie é um garoto bem humorado e vive fazendo piadas, principalmente sobre sua aparência. O pai dele, Nate, também é muito divertido e vive fazendo todo mundo rir. Sem falar de diversas situações engraçadas que me fizeram dar verdadeiras gargalhadas.

O livro é dividido em oito partes, dando voz a diferentes personagens que dão sua visão dos fatos. Auggie é dono de três delas, as maiores. Uma para Via, sua irmã mais velha que tem as próprias dificuldades da adolescência mas é uma menina carinhosa. Summer, uma menina muito esperta e que faz amizade com Auggie na escola. Jack, um menino que as vezes mete os pés pelas mãos mas vira o melhor amigo de Auggie. Justin, o namorado de Via é um tanto peculiar mas bastante atencioso e dono um momento que me causou a maior das gargalhadas. E Miranda, amiga de Via que passou por situações difíceis e momentos estranhos mas é uma boa menina. Ao invés da divisão em capítulos, Palacio optou por títulos. O que além de facilitar a leitura o deixou mais dinâmico.

Alguns personagens embora não tenham ganhado voz tem um certo destaque e conquistaram meu carinho. Os próprios pais de Auggie e Via, Nate e Isabel são aqueles pais superprotetores mas que sabem que os filhos precisam enfrentar o mundo. Sr. Buzanfa, o Diretor da escola de Auggie é espontâneo e ganha a gente de cara. E o Sr. Browne, o Professor de Inglês que com seus maravilhosos preceitos nos abre os olhos para as verdades do mundo que deveríamos saber desde sempre.

Preciso dizer além de escrever uma história incrível, a autora fez maravilhosas referências a cultura pop. Começando pelos gostos de Auggie, que é fã de Star Wars e suas leituras vão dos clássicos O Hobbit e O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa até O Diário de um Banana. E aí vem Harry Potter, David Bowie, O Mágico de Oz, E.T., e por aí vai. Cada referência é tão bem colocada que fiquei admirada com cada uma delas.

Vi algumas pessoas dizendo que o único problema foi o final, um pouco ficcional demais. Acho que o termo mais correto seria utópico, pois seria realmente maravilhoso se as coisas acontecessem exatamente dessa forma. Mas ainda assim gostei do final. E sei que a intenção é de ser um livro único, mas acharia maravilhoso se virasse uma série. Desse modo não só poderíamos acompanhar o crescimento de Auggie como ter o ponto de vista dos personagens adultos. Entendo que pela intenção de conscientizar crianças e adolescentes a autora tenha dado preferência ao ponto de vista dos personagens dessa faixa etária, mas seria interessante ver a perspectiva de pais, professores e afins. De qualquer forma, leria qualquer outra coisa escrita por R. J. Palacio, que com uma simplicidade maravilhosa conseguiu cativar todos os leitores e ser extraordinária.

2 comentários:

  1. Ahhhh, eu não poderia deixar de passar aqui! Pra mim, este é um dos livros mais extraordinários que li na minha vida! Adorei reler tua resenha, tá perfeita e diz exatamente o que o livro transmite! Não tem como não se apegar. Depois que li, também fui procurar a autora, espero ansiosamente por outra obra-prima dela.

    ResponderExcluir
  2. GabrielaCeruttiZimmermann2 de agosto de 2014 10:46

    Esse livro é tudo de bom, Marina! Quero que tenha continuação ou que a autora escreva mais livros. Por enquanto sei que ela fez uma coletânea com os preceitos que recebeu dos leitores.


    Abraço!

    ResponderExcluir