quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

[Resenha] A Once Upon a Time Tale – Despertar

Nome: A Once Upon a Time Tale – Despertar
Autora: Odette Beane
Edição: 1/2013
Editora: Planeta
Páginas: 304

Sinopse: A Once Upon a Time Tale - Emma Swan sabe muito bem como se virar sozinha. Ela foi abandonada quando ainda era um bebê e a vida não tem sido exatamente um conto de fadas para ela. Quando o filho que ela abandonou anos atrás a encontra tudo se tornará ainda mais complicado. Henry tem 10 anos agora e acredita que a mãe tenha nascido em um mundo alternativo mágico e que, seja a filha desaparecida da Branca de Neve com o Príncipe Encantado. Emma não acredita em uma palavra, mas de acordo com Henry, ela é a única que pode quebrar a maldição, jogada pela Rainha Má, e que afeta todos os personagens dos contos de fadas. Eles estariam presos na nossa realidade, na cidade de Storybrooke, sem seus poderes mágicos e sem qualquer lembrança de quem realmente são.


Comentários:

Sempre que uma série de TV lança material extra em outra plataforma é normal que os fãs queiram conferir, é sempre bom ter algo a mais. E quando a série Once Upon a Time ganhou um livro não poderia ser diferente. Afinal, uma trama tão rica e aberta a novas possibilidades poderia ser explorada de diversas formas. Mostrar novos pontos e perspectivas. Mas não foi bem o que aconteceu.

SPOILER! Esse resenha pode conter revelações de enredo para quem está na 1ª temporada de Once Upon a Time.

Fiquei com A Once Upon a Time Tale – Despertar encalhado em minha estante por mais de um ano, mas sempre ansiosa para descobrir algo novo sobre essa história que gosto tanto de acompanhar pela “TV”. Já sabia que o livro se alternaria entre contar a história da Branca de Neve na Floresta Encantada antes da maldição e da Emma já em Storybrooke, mas pensei que encontraria uma narrativa em primeira pessoa, talvez numa espécie de diário, e até revelando momentos não mostrados na série. Só que tudo já foi visto.

A autora Odette Beane usou os vinte e dois episódios da 1ª temporada para escrever esse livro, mas por se centrar apenas em Branca de Neve/Mary Margareth e Emma acabou de certa forma empobrecendo a história. Pois acabou omitindo momentos marcantes de personagens com David, Regina e Rumplestilstskin/Mr. Gold que a propósito meio que foram relegados a meros coadjuvantes. Grandes flashbacks de diversos personagens foram simplesmente retraídos em relatos da história que Henry faz à Emma. Isso tudo pra mim foi um grande pecado.

Mas sem dúvida o que mais doeu foi ver Regina e Gold perderem espaço. Claro que por serem os “vilões” ainda tem sua importância, mas perderam um pouco de suas personalidades ao serem apresentado apenas pela perspectiva de outros. Sem falar que as disputas de egos e joguinhos mentais entre os dois para tentar descobrir um ao outro se lembravam ou não de suas vidas antes da maldição foram totalmente omitidos, tirando metade do mistério. Realmente uma pena.

Não nego que a narrativa de Beane é até envolvente e que foi muito bom relembrar alguns momentos, mas creio que o livro pode ser um pouco confuso para quem não assiste a série. Sendo assim, acaba servindo apenas para quem já é fã. E apenas como item de colecionador, já que o livro é até bem bonito. Talvez o papel de material extra fique reservado à HQ, que parece realmente apresentar algo não mostrado na série. Mas infelizmente ainda não foi lançada no Brasil. Então por hora fico com Once Upon a Time apenas em sua versão televisiva.

4 comentários:

  1. Ei Gabi,

    Ainda não acompanho Once Upon a Time, mas acredito que mesmo que acompanhasse não leria esse livro. Se fosse a obra de origem eu até entenderia a semelhança, mas sendo um extra da série não consigo ver o motivo de transcrever apenas parte da história original. Enfim, talvez depois de ver a série eu mude de ideia, mas por hora é isso. Excelente texto Gabis, como sempre muito sincero.

    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  2. GabrielaCeruttiZimmermann20 de fevereiro de 2015 17:58

    Isso realmente me decepcionou muito, Jeferson. Fiquei sem o material extra que queria. Só espero que façam algo mais decente no futuro. E fico feliz que tenha gostado do texto, nesse eu realmente precisava ser sincera. [rs]


    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Francielle Couto Santos25 de fevereiro de 2015 20:52

    Gabi, eu nunca tive vontade de ler esse livro justamente por isso... tipo, o que você comentou, parece que eu previa que algo assim iria acontecer. Fico com um pé atrás com livros adaptados de séries. Mas acho bacana, por outro lado, por ser um item de colecionados. Por isso acredito que não deve ter sido de todo ruim...

    Abraços,
    http://universoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. GabrielaCeruttiZimmermann26 de fevereiro de 2015 17:09

    Então, Fran, acho que eu tinha esperança de que pelo menos seria como os livros de Lost. Mas acabei apenas com um item de colecionador. O que até que não é tão ruim mesmo.


    Abraço!

    ResponderExcluir