segunda-feira, 16 de março de 2015

[Mega Resenha] Série Percy Jackson & os Olimpianos


Uma aventura de proporções olímpicas.

Desde que comecei o blog aprendi que ser blogueira é abrir mão de algo que se quer por algo que se “precisa” até nas horas de lazer, pois muitas vezes se deixa de ler ou assistir algo que se quer para conferir algo que talvez possa ser mais interessante aos leitores. Esse é mais ou menos o meu caso com a série Percy Jackson & os Olimpianos, já que eu sou a atrasada e acabo comentando sobre algo que todo mundo já leu. Mas com meu histórico de servir de impulso final aos que se encontram na mesma situação que eu (os últimos a conferir), chegou a hora.

A série começa quando Percy Jackson é apenas um garoto normal de 12 anos. Ou pelo menos era o que ele achava, até descobrir que seu TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade) e dislexia significam que ele é um semideus. Filho de um antigo deus grego. E potencialmente a chave de uma grande profecia que diz respeito sobre o destino do Olimpo e de toda a civilização. Começa então o treinamento de Percy para que se torne o herói que precisa ser, mas não sem uma boa dose de aventuras.

Com muita ação e uma boa quantidade de humor, o autor Rick Riordan conta uma história em que todos os seres da antiga mitologia grega não só existem como são essenciais para que o mundo como o conhecemos exista. Mesmo nos dias de hoje. Onde o Olimpo está localizado no 600º andar do Empire State Building e a entrada para o Mundo Inferior em Los Angeles. E os semideuses tem seus treinamentos no Acampamento Meio-Sangue, situado no estreito de Long Island. Por conciliar coisas que inicialmente são tão distintas, se torna uma história extraordinária.

Percy Jackson & os Olimpianos é aquele tipo de obra que tanto entretêm quanto ensina, e cumpre muito bem as duas funções. Tanto é divertido acompanhar as aventuras olímpicas de Percy e seus amigos Annabeth Chase e Grover quanto é fácil assimilar os fatos históricos e mitológicos. E também traz lições valorosas sobre amizade, família, honra e confiança. O que faz com que os livros apesar de serem dirigidos ao público infantojuvenil acabem agradando pessoas de todas as idades. Principalmente por trazer personagens cativantes e fáceis de se envolver.

Sim, os personagens são um show a parte. Em especial ao que diz respeito sobre o trio principal. Percy é aquele tipo de garoto que as vezes pode ser meio tapado, mas que tem bom coração e sempre coloca os amigos em primeiro lugar. Annabeth é uma menina superinteligente e corajosa, e que apesar do orgulho consegue reconhecer quando erra. Por serem ele filho de Poseidon e ela filha de Atena, Percy e Annabeth entram em conflito facilmente. (Histórias do passado.) Grover é um sátiro e melhor amigo de Percy, que tem como missão pessoal encontrar o deus da natureza Pã. Outros personagens como o centauro Quíron, Dionísio, Luke e Clarisse também são muito importantes para a história como um todo.

O que também gostei foi a forma como Riordan assimilou fatos históricos à influencia que os deuses teriam a humanidade. Por exemplo, a II Guerra Mundial teria sido causada por um conflito entre os filhos dos três grandes (Zeus, Poseidon e Hades). Também que grandes personalidades como Benjamin Franklin, Alfred Hitchcock e até os Beatles seriam semideuses. Atualmente vejo algo semelhante na série de TV Grimm, só que com os Wesen. Mas não me surpreenderia se descobrisse que a inspiração para o conceito veio daqui.

Já sabia que Riordan tinha sido professor de História e Inglês, os próprios livros trazem essa informação na biografia do autor. Apenas isso já explicaria a desenvoltura do autor com a história. Mas ao pesquisar um pouco, descobri que tudo começou pouco depois que seu filho Haley foi diagnosticado com TDAH e dislexia (mesmas condições dos personagens). O menino pedia que antes de dormir lhe contasse histórias da mitologia grega, que estava estudando na escola. Logo pediu que o pai acrescentasse novos personagens, e em seguida que escrevesse um livro baseado nas aventuras de Percy. Esse foi só início da carreira literária de Rick Riordan, que se mostrou um ótimo escritor. O que sei é que se ele lecionava como escreve... Cara, como eu queria que tivesse sido meu professor.

No que diz respeito a minha experiencia, não poderia ter sido melhor. Quer dizer, tirando todo o tempo que levei para seguir adiante com a série. Digo “seguir adiante” porque li o primeiro livro há uns quatro ou cinco anos, cerca de um ano depois de ter visto o filme Percy Jackson e o Ladrão de Raios. Mas com tantas coisas acontecendo só pude completar a coleção no final de 2013 e retomar a leitura mesmo só no fim do ano passado. Tanto tempo tinha se passado que tive até que reler o primeiro livro. Mas a verdade é que nunca desisti da ideia de prosseguir mesmo com o tempo e as circunstancias atrapalhando, pois havia adorado a história e queria saber como ela seguia. E a espera valeu a pena.

A série é formada pelos livros O Ladrão de Raios, O Mar de Monstros, A Maldição do Titã, A Batalha no Labirinto e O Último Olimpiano. E inclui os extras Os Arquivos do Semideus, Guia Definitivo e Semideuses e Monstros que pretendo conferir em breve. Bem como a série derivada Os Heróis do Olimpo, baseada na mitologia greco-romana e que começa seis meses após os acontecimentos finais da série de Percy. - Todos publicados no Brasil pela editora Intrínseca. - Na verdade quero conferir mais qualquer coisa que Tio Rick tenha escrito, e recomendo a todos.

4 comentários:

  1. Oi Gabi,
    Eu estou pior que vc: acredita que ainda nao li percy jackson?
    Comprei a série na black friday do ano passado, mas nenhuma previsão de leitura.
    Mas bom saber que vc gostou e aprova. Do autor eu só li um livro policial que nao curti tanto assim.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. GabrielaCeruttiZimmermann18 de março de 2015 18:36

    Acredito sim, Alê. Estou nessa mesma situação com outros livros. É que são tantas coisas surgindo ao mesmo tempo que algo é obrigado a ficar pra trás.
    Já vi opiniões bem divergentes sobre os livros adultos do Riordan mesmo, mas ao menos os "juvenis mitológicos" eu aprovei. [rs]


    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Gabi gosto muito de Percy Jackson, porém estou agarrado no quinto livro, e queria tanto ler Os Heróis do Olimpo... parece ser bem legal. Parece que estou passando dessa fase, já que outros livros mais "adultos" chamam mais minha atenção. Mas ainda darei mais chances para o tio Rick e pretendo terminar O Último Olimpiano ainda esse mês.


    Beijos
    www.booksever.com.br

    ResponderExcluir
  4. GabrielaCeruttiZimmermann21 de março de 2015 11:24

    Eu custei a retomar a série, já que li o primeiro livro logo que ganhei e 2011 e só voltei no fim do ano passado. Li em questão de três meses, intercalando com outros livros. É que eu gosto tanto dos juvenis quanto dos mais adultos, principalmente porque me ajudam a descontrair. Mas é uma questão de opinião.


    Abraço!

    ResponderExcluir