sexta-feira, 12 de junho de 2015

Especial Dia dos Namorados


Ah, o Dia dos Namorados…

Flores, jantares, fotos, bichinhos de pelúcia e todo o nhénhénhé que você ama ou “blé”! Ok, mas não vamos estereotipar, até porque existem vários casais e alguns dos nossos favoritos a gente elenca aqui neste Especial Dia dos Namorados!




Dê o play!



Ellie & Carl (UP! Altas Aventuras)
Juuuuura! Jura de coração? Bom, agora é promessa, agora não tem volta!” É difícil contar a história desses dois sem deixar escapar algum spoiler do filme, mas posso dizer que a promessa foi cumprida. Ellie e Carl cultivam o amor desde a infância e envelhecem juntos. A vida a dois os ensina muitas coisas, exceto a amenizar a dor da perda, mas nada pode superar a próxima página de um livro de aventuras.


Shrek & Fiona (Shrek)
Imagina se você fosse um ogro e se apaixonasse por uma princesa? Oh no… Daí você descobre que essa princesa também é um ogro! Oh yeah! Essa é a irreverente história de Shrek e Fiona, o casal mais explosivo, engraçado e… verde do cinema! O mais extraordinário desses dois personagens é a realidade da vida a dois retratada através do cotidiano. Não estou dizendo que os casais da vida real tomam banho de lama (creio que a maioria não), mas sim de como as risadas e as situações mais simples podem ser mais bonitas que os grandes bailes de casamento em contos de fadas.


Homer & Marge (Os Simpsons)
A primeira pergunta é: Marge, como você consegue? Nada mais justo que um casal maluco em uma família “atordoada”, no melhor sentido que essa palavra pode ter. Enquanto Marge demonstra bom senso e dignidade, Homer demonstra… o contrário?! Apesar disso - pelo menos até onde eu sei -, Homer mantém os princípios de fidelidade, espírito de família e respeito por sua esposa.


Sr. & Srª Cabeça de Batata (Toy Story)
Quem diria que brinquedos poderiam demonstrar tantos sentimentos? Dentre tantas histórias de Toy Story, com certeza o Sr. e a Srª Cabeça de Batata (ou Mr. e Mrs. Potato Head) ficaram marcados pela preocupação que um sentia pelo outro e pelo cuidado em procurar não somente um pedacinho do corpo que ficou pelo caminho, mas também da proteção mútua.


Leonard & Penny (The Big Bang Theory)
Nem tão perto quanto eu gostaria, nem tão longe quanto a vida me queria”. Esse trecho da música do Papas da Língua, Maskavo ou Chimarruts (o Sr. Google apontou essas três bandas) retrata o que eu acho que poderia ser o pensamento de Leonard enquanto tentava conquistar Penny. Aliás, Leonard tentando conquistar Penny é algo que precisa ser visto por quem gosta de rir nesse mundo, tão trágico quanto cômico. Mas quem um dia irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração? O Sheldon, é claro! Enquanto ele não tem uma explicação científica, podemos apreciar Penny (Penny! Penny!) e Leonard no modo in love.


Bela & Rumplestiltskin (Once Upon a Time)
Uma mistura de inocência com mistério. Bela e Rumplestiltskin são a Bela e a Fera de Storybrooke, que ultrapassaram alguns limites da “razão” para viver um amor impossível. E que, enfim, foi realmente impossível, mas não deixou de ser amor. Há algum tempo não acompanho mais OUAT - e não é por falta de vontade -, mas até hoje lembro dos olhares sofridos de Rumplestiltskin sendo ofuscados pelo brilho nos olhos de Bela.


Meredith & Derek (Grey’s Anatomy)
Uma das vantagens que as séries têm sobre os filmes é a possibilidade de poder acompanhar a evolução dos personagens em detalhes por um longo período. O romance melodramático de Meredith e Derek pode ser acompanhado desde o primeiro episódio de Grey’s Anatomy e - sem spoilers -, a “sofrência” está presente nos altos e baixos dessa relação em que o amor faz presença das formas mais intensas.


Desmond & Penny (Lost)
Uma história de encontros e desencontros a desses dois. E também de destino. Desmond deixou Penny por se deixar levar pelas palavras do pai dela de que não era bom o suficiente. Mas não levou em conta que era tudo que ela queria. Tudo que precisamos para sobreviver é uma pessoa que nos ame de verdade. E você a tem.” - Escreveu ela. Até hoje choro com aquele telefonema de infinitas promessas de que iriam encontrar um ao outro. Mais do que a certeza de que Des e Penny tinham verdadeiro amor um pelo outro, a de que eram duas constantes.


Kono & Adam (Hawaii Five-0)
Uma policial e um herdeiro da máfia. Como isso poderia dar certo? Pergunte a Kono e Adam. Esse casal pegou a todos de surpresa, mas não demorou a conquistar a simpatia dos fãs. Eles passaram por muitas coisas e chegaram a ter que fugir e se esconder. Mas finalmente, depois de muita insistencia e torcida, Adam conseguiu levar Kono ao altar. Sendo que por ela, ele está disposto a abrir mão de tudo que seu pai construiu.  E daí que a cerimônia atrasou por quê a noiva e os amigos tiveram que salvar o mundo? Só foi mais emocionante.


Olivia & Peter (Fringe)
Numa história onde pessoas são capazes de fazer o impossível por amor não poderia faltar um casal a altura. Olivia e Peter sempre emocionaram a todos. Nos fizeram torcer, rir, ficar com cara de idiota olhando pra tela e chorar até que não restasse uma só gota nos dutos lacrimais. Eles podiam ser, literalmente, de universos diferente mas seu amor era maior que tudo. Como esquecer Olivia dizendo a Peter que deveria voltar pois seu lugar era com ela? Muito amor! Transportados para outros universos, congelados no ambar por 15 anos… Mas sempre de volta um para o outro.


Sydney & Vaughn (Alias)
Sem querer parecer piegas, mas esse casal é um exemplo de que um amor de verdade pode superar tudo. Sydney descobre que toda a sua vida é uma mentira e ao tentar arrumar as coisas conhece Vaughn. No mundo da espionagem, onde nada nem ninguém é confiável, os dois foram se conhecendo, se tornaram amigos e se apaixonaram. Por muitas vezes tudo pareceu completamente perdido, mas Sydney e Vaughn sempre deram a volta por cima de um jeito badass. Sempre nos fazendo gritar de emoção quando podiam estar juntos de novo.


Princesa Leia & Han Solo (Star Wars)
Você me achava meio esquisito e eu te achava tão chata” - Esse verso de Nando Reis parece feito para o casal. A princesa e o mercenário que ao se conhecerem se odiaram, e muito. Leia o julgava egoísta e arrogante, e Han Solo por sua vez apesar de acha-la muito bonita a considerou dona de um temperamento difícil. Mas nada como um ideal para unir duas pessoas. E depois de lutarem pela Aliança Rebelde contra o Império Galáctico, Leia e Han Solo perceberam que não eram tão ruins assim juntos. Acabaram se casando e tendo três filhos.


Chuck & Sarah (Chuck)
Ele é um nerd super atrapalhado e ela uma super agente da CIA. Se não fosse por um “acidente”, seus caminhos não teriam se crusado. Depois que Chuck virou o intersect e por conseguinte propriedade do governo, Sarah foi uma das designadas a tomar conta dele. Os dois aprenderam a confiar um no outro - afinal, suas vidas depediam disso - e se apaixonaram. Chuck e Sarah se tornaram um casal muito fofo, e me dói ficar até hoje sem saber se de fato tiveram seu final feliz. Cadê filme de Chuck?


Mulder & Scully (The X-Files)
Nunca sofri tanto shipando um casal que já sabia que iria acontecer. Scully é incubida de acompanhar Mulder com intuito de provar que seu trabalho era uma farsa, um desperdício de verba. Em meio a assombrações, monstros, aliens e afins ela não só deixou seu ceticismo como passou a lutar ao lado dele. Por muitas vezes Mulder e Scully só puderam confiar um no outro, se tornando acima de tudo melhores amigos no mundo. Um romance que surgiu porque simplesmente não havia outra pessoa com quem quisessem estar.


Claire & Jamie (Outlander)
Dos livros para a televisão, Clarie e Jamie talvez sejam o casal mais amado do momento. Ela é uma mulher forte, enfermeira que serviu à Inglaterra na II Guerra Mundial. Ao tentar uma segunda lua-de-mel na Escócia para se reaproximar do marido, pois a guerra os afastou, Claire é magicamente transportada 200 anos para o passado. No meio de outra guerra. Que felicidade não? Numa época tão machista até conseguiu se dar bem com Jamie, de quem tentou não se aproximar muito pois só queria voltar pra casa. Mas nada como um casamento para evitar uma deportação e acusação de traição para aproximá-los ainda mais. Na verdade, já estavam destinados um ao outro. Já passaram por muitas coisas, algumas terríveis! E agora, tentarão mudar o futuro.


Monroe & Rosalee (Grimm)
Em outros tempos talvez eles seriam os monstros da história… E tecnicamente são, mas também são um casal muito do fofo! Por serem wesens de espécies diferentes, Monroe e Rosalee enfrentaram muitas coisas para ficarem juntos. Entre preconceito da família e quase serem mortos por uma ceita conservadora foi um verdadeiro Deus nos acuda. E ainda ajudam um Grimm! Sem mencionar o casamento lindo porém bombástico. Mas entre enfrentar seus próprios problemas e evitar que humanos e wesens entrem em colapso, Monroe e Rosalee provam que todos tem direito a um final feliz.


Anna & Kristoff (Frozen)
Era uma vez uma princesa que se apaixonou por um príncipe. Então ela descobriu que ele era um golpista e que um vendedor de gelo era quem a amava de verdade. Essa é a história de Anna e Kristoff. Por ser um filme sobre duas irmãs, nem tudo gira em torno dos dois. Mas ainda assim é muito bonito vê-los construindo uma amizade - ainda mais por serem tão teimosos - e descobrirem o verdadeiro amor. Anna e Kristoff certamente conquistaram nossa empatia por sua simplicidade e determinação. E foi muito bom ver mais um pouquinho deles em Once Upon a Time.

2 comentários:

  1. Francielle Couto Santos22 de junho de 2015 09:39

    Que post LIIIIIIIIIINDO. E quanto casal LIIIIIIIIIINDO. HAHAHAHAHAHAHA A Gabi sabe que eu aaaaaaaamo mais da metade desse pessoal lindo!!! Ain, que baita inspiração! Adoro os especiais de vocês. <3

    Abraços,
    www.universoliterario.com.br

    ResponderExcluir
  2. GabrielaCeruttiZimmermann22 de junho de 2015 18:21

    Fico feliz que tenha gostando, Fran! A Marina e eu passamos umas duas semanas escolhendo os casais e escrevendo sobre eles. Deu trabalho, mas valeu a pena. ^^


    Beijos!

    ResponderExcluir