quinta-feira, 18 de junho de 2015

#Sixseasons de Community


O último ano em Greendale.

Community, a comédia mais nonsense e irreverente da década, chegou ao fim nesse mês de Junho com 110 episódios exibidos em 6 temporadas. Pode-se dizer que a série sofreu tanto quanto seus personagens. Teve queda na audiência que a levou a ser transferida da fall season a mid season após a 3ª temporada, fazendo assim seu criador Dan Harmon abandonar a produção. Ele voltou na 5ª temporada trazendo a qualidade de volta, mas não foi o suficiente para a NBC que resolveu cancelar o show. Só que esse não precisava ser o fim.

Bendito seja o Yahoo!, que resolveu salvar a série e realizar o desejo dos fãs (e de Abed) de que Community tivesse seis temporadas. Embora pareça que algo se perdeu nessa transição. Não sei... Eram os mesmos personagens interpretados pelos mesmos atores, a mesma louca faculdade comunitária Greendale e a mesma luta para salvá-la. Mas algo pareceu... diferente. E não o diferente bom que Community sempre foi mestre em apresentar. É como se fosse a mesma, mas não exatamente a mesma.

A verdade é que mesmo com a presença garantida de alguns elementos como episódios com formato especial (que foram poucos nessa temporada), a metalinguagem única, a volta do paintball e do mockumentary e as impagáveis referências, faltou algo. Outra marca que se manteve foi sua crítica social cheia de humor negro, a ironia e hipocrisia que rodeiam o termo “politicamente correto”. Esse era afinal de contas um show sobre pessoas imperfeitas que se completam, e que com a convivência aprenderam a apontar seus próprios defeitos antes de excluir o outro. Com isso Community mostrou que uma boa comédia não precisa necessariamente ser engraçada de um jeito que faça dar altas gargalhadas, apenas mostrar as coisas de um ponto de vista peculiar.

Tudo isso esteve presente, mas por que então pareceu que algo não foi como deveria? Não creio que a transição da TV para a internet tenha afetado tanto o formato da produção. Talvez um grande motivo seja a saída de três personagens, um por temporada nos últimos três anos, isso fez com que um vazio fosse se criando. Queríamos todo aquele louco grupo de estudos, que se tornou o comitê de organização mais irreverente que existe, unido até o fim. Queríamos Jeff, Britta, Abed, Annie, Troy, Shirley e Pierce mais o Reitor Pelton e Chang juntos. É sobre a evolução deles que estamos falando, e parece não ser a mesma coisa se o time não estiver completo.

A 6ª temporada pode não ter sido tudo aquilo, pode não ter tido a grandeza que uma temporada final deve ter, mas teve seus momentos. Foi Community no fim das contas. Fizeram algumas coisas marcantes e memoráveis, embora continuassem insistindo num romance entre Jeff e Annie que desculpa aí sociedade, mas pra mim não funciona. Mas o final apesar de não ter sido totalmente satisfatório e nem deixar aquela dorzinha no peito que um bom final deve deixar, conseguiu ser inovador. Nos últimos anos, muitos fãs de grandes séries reclamaram de seus finais “abertos”. Então Community fez exatamente isso, um final aberto. E ainda convidou os fãs a imaginarem como essa história continua, a criar a 7ª temporada dentro de suas cabeças. Criativo e ousado.

Community ficou no ar de 17 de Setembro de 2009 a 02 de Junho de 2015. Não acompanhei a série desde sua estreia, maratonei as quatro primeiras temporadas e acompanhei a transmissão das duas últimas. Mas creio que isso não interfira no apreço e empatia com a trama e seus personagens. Vi o que Community fez de melhor e de pior, e acredito que o melhor teve um impacto maior sobre mim. O que virá pela frente só o tempo dirá. Então é esperar pra ver se o filme acontece e como ele será.

6 comentários:

  1. Oi, Gabi!!
    Nossa, essa série eu realmente não conhecia. E é estranho porque, embora eu não acompanhe muito séries, eu geralmente sei das que estão no ar por causa do Mega Filmes, essas coisas...
    Que pena que o final não foi tão bom quanto o esperado, mas geralmente tudo tem seus altos e baixos, e que bom que os altos de Community te impactaram mais do que os baixos ahuahuah
    Beijão!!

    ResponderExcluir
  2. Ei Gabi, estou sumido daqui pois estava passando por alguns probleminhas pessoais.
    Enfim, nunca cheguei a assistir este seriado por mais que me interesse, acho que por falta de tempo mesmo. Fico triste por a temporada final não ter sido muito boa quanto devia ser.
    Qualquer dia vou maratonar e assistir tudinho!


    Bjs
    www.booksever.com.br

    ResponderExcluir
  3. Francielle Couto Santos22 de junho de 2015 09:30

    Gabi, não sabia que Community enfretou tantas mudanças e transições assim. Eu estava meio que por fora porque quase não vejo séries de comédia, e justamente por causa disso nunca cogitei assistí-la. Mesmo assim, é bom aperciarmos o que o mundo dos seriados traz de melhor, e, mesmo com altos e baixo, Community parece ter surpreendido (talvez mais pela ousadia).Também achei interessante esse final e fico torcendo por um filme... ou talvez seja melhor ficar essa icógnita de como seria a história daqui para a frente...

    Abraços,
    www.universoliterario.com.br

    ResponderExcluir
  4. GabrielaCeruttiZimmermann22 de junho de 2015 18:38

    Que bom te ver por aqui, Maiti! É que Community acaba sendo mais conhecida por que acompanha o estilo mesmo. O triste é saber que as decisões da emissora a estragaram, mas acho que até pelos conceitos da trama conseguiram fazer os altos marcarem mais.


    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. GabrielaCeruttiZimmermann22 de junho de 2015 19:05

    Sei como é, Filipe... Bom, realmente Community decaiu muito mas de modo geral vale a pena ser vista.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. GabrielaCeruttiZimmermann22 de junho de 2015 19:13

    Sim Fran, Community sofreu muito e em grande parte por desvalorização da NBC. Mas realmente marcou pela ousadia e irreverência que fez Community ser o que foi. E acho que planejam fazer filme sim, pois acabou com a imagem da hashtag. Mas vamos esperar.


    Beijos!

    ResponderExcluir