terça-feira, 1 de julho de 2014

Dominion – Primeiras impressões


 Entre anjos e humanos.

Dominion é baseada no filme Legião (Legion) de 2010 que por sua vez é adaptação de quadrinhos homônimos. Como não vi o filme não poderei fazer comparações de qualquer tipo. Apenas sei o que li a respeito, que a série se passa 25 anos após os acontecimentos do filme. E foi sabendo apenas disso e de que se tratava de uma batalha apocalíptica que embarquei nessa.

Deus sumiu após perder a fé na humanidade. O Arcanjo Gabriel inconformado resolveu declarar guerra contra os humanos e boa parte dos anjos se juntaram a ele, mas Miguel não. Ele ainda acredita na humanidade e resolve defendê-la, virando-se contra sua própria espécie. A salvação pode estar em um bebê, que Miguel protegeu e escondeu até que chegasse a hora de revelar sua identidade.

A trama se passa principalmente em Vega, antiga Las Vegas que se encontra cercada por muros. Ali existe um grupo de líderes para a população sendo o principal deles o General Edward Riesen (Alan Dale), cujo a filha Claire (Roxanne McKee) além de ser uma jovem bondosa e determinada namora escondida com o Soldado Alex Lannen (Christopher Egan). Não que Edward seja contra, mas apesar de ser um homem justo e confiar no discernimento da filha existem normas políticas a serem cumpridas.


O General tem alguns conflitos com o Cônsul David Whele (Anthony Head), um homem duro que perdeu a fé mas não aparenta ser “malvado” apesar das atitudes. Ele tem um filho, o chato William (Luke Allen-Gale) que fica perseguindo Claire. Temos a Senadora Becca Thorn (Rosalind Halstead), uma mulher forte que vive um romance escondido com Miguel (Tom Wisdon). E temos Bixby (Betsy Wilke), uma menina órfã pela qual Alex tem um zelo especial. Que acho importante falar agora são esses.

É um pouco difícil falar de Dominion depois de apenas um episódio. Isso porque são muitos personagens e uma situação político-social que ainda não tive tempo de conhecer a fundo. Mas apesar de não ter visto o filme posso dizer que não me fez falta. Até porque no início desse primeiro episódio é contada a história (que resumi no segundo parágrafo) de como as coisas chegaram nesse estado e o espectador fica bem situado. Mas claro, pretendo assistir o filme pra não ser chamada de poser. [rs]

O que posso dizer é que gostei do que vi. Tinha assistido algumas minisséries do Syfy mas essa é minha primeira série de fato do canal. O que me atraiu foram a premissa e o fato de ter Alan Dale no elenco, já o vi em 815 séries (entre elas minhas queridinhas Lost, Person of Interest, Once Upon a Time e Entourage) mas nunca como personagem fixo. E bonzinho, só pra variar um pouco. Também a trama apocalíptica me chamou atenção de imediato. E acabei sendo surpreendida com inúmeras coisas que me agradaram.


Gostei dos complexos sistemas políticos das sociedades sobreviventes, ao mesmo tempo um tanto medieval e moderno. Gostei da boa intercalação de cenas, dando espaço igual para a ação, desenvolvimento da mitologia e construção dos personagens. Gostei de já termos um casal principal que ao invés de torcermos pra ficarem juntos temos que torcer pra conseguirem se manter unidos. E além de tudo isso, da grande gama de personagens. Gostei de serem bem diversificados. E apesar de preferir conhecer os personagens aos poucos, gostei de como já ficou claro os interesses de cada um e como alguns pareceram ambíguos.

A identidade do Salvador é revelada ainda no primeiro episódio. Mas claro, lá nos momentos finais e adorei como esse segredo foi ao mesmo tempo óbvio e misterioso. Pelo menos eu que não vi o filme tive essa impressão. Fiquei o tempo todo: “É claro que é Fulano... Mas pode ser Ciclano por causa disso, ou Beltrana... Não, péra...” Ainda tiveram outras revelações surpreendentes. Se todo episódio for assim...

Esse foi provavelmente o pior texto de primeiras impressões que já escrevi. Mas acreditem, gostei muito de Dominion. Só não consegui encontrar o meu jeito de falar sobre a série e o texto acabou virando uma enrolação, desculpem. Segundo o TVRage.com a primeira temporada será composta por sete episódios, e certamente acompanharei.

4 comentários:

  1. Gabi que isso, seu texto está ótimo como pode dizer isto? kkkkkkkk
    Você realmente me deixou bastante curioso.
    Meu primo (acho que já até falei nele aqui kkkkk) é louco com livros de anjos e talls e está assistindo a série.
    Ele me contou que tinha estranhado pois geralmente o Gabriel é do lado bom, e na série ele ta do lado mal... (baseado nos livros do Spohr que ele leu.)


    Abraços
    www.booksever.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Gabi,

    Como assim o pior texto de primeiras impressões que já escreveu? Nunca mesmo! Em meio a tantas novas que estou começando, me sinto até culpado em agregar mais uma. Mas seu texto me deixou muito curioso. Vou esperar o balanço da temporada e se ela se manter tão boa quanto o piloto incluo na grade.

    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  3. GabrielaCeruttiZimmermann8 de julho de 2014 18:09

    É que achei que me perdi um pouco ali pelo meio... Mas se o texto ficou bom o suficiente pra te deixar curioso, Jeferson, já fico contente. E por enquanto Dominion continua muito bom. :)


    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Ficou bom, Gabi. Ficou sim. =)


    Que bom que você escreveu sobre essa série. Fiquei sabendo dela esses dias, por causa do Anthony Head estar no elenco (e tenho certeza que ele vai ser um vilão...rs) e fiquei com vontade de ver só por ele. hahaha


    Mas você acha que dá para entender bem sem ver o filme? Vi que você falou que o episódio dá uma resumida no que aconteceu, mas não vai fazer falta?

    ResponderExcluir