terça-feira, 2 de setembro de 2014

[Mês Lost] Os livros da série


Da TV para a literatura.

É cada vez mais comum que algumas séries tenham seu enredo expandido pelo universo literário, e com Lost não foi diferente. Pode não ter sido percursora nesse quesito, mas pode ser certo dizer que tornou essa ferramenta mais popular. Os livros de Lost podem não ser exatamente obras primas, os próprios produtores reconhecem isso. Mas para os fãs o simples fato de poder desfrutar de uma trama que gosta tanto através de outro formato já vale muito a pena. Além de ser um bom passatempo.

Tivemos três livros com essa proposta, que no Brasil foram lançados pelo selo Prestigio Editorial. E assim como na série acompanhamos a história no presente na ilha e no passado, através de capítulos alternados. Mas os personagens que conhecemos e amamos na TV são apenas coadjuvantes aqui, os livros possuem protagonistas próprios. Sobreviventes que não conhecemos na série. Bem, eu pretendia escrever resenha de cada um deles, mas como não pude reler os dois primeiros vou apenas fazer alguns comentários.

Identidade Secreta, por Cathy Hapka
Esse foi o primeiro que li, há uns sete anos. Logo que comecei a assistir Lost. É difícil falar dele sem spoilres, mas vou tentar. Conta a história de Dexter, um jovem que perdeu a memória com o acidente. Ou melhor, uma das memórias. Dexter por alguns motivos criou algumas mentiras sobre sua vida e acabou levando uma vida dupla. Mas com o choque do acidente ele já não conseguia discernir o que era real e invenção. Não bastando isso, a ilha faz com que as duas personalidades de Dexter se confrontem. Quase de forma literal. Pra quem não leu pode soar um tanto confuso, e é um pouco. Mas lembro que na época gostei bastante. Foi bom ver pela primeira vez uma perspectiva diferente, de alguém que não fazia parte do “grupo de liderança”. Embora sentisse um pouco de falta de vê-los mais intensamente.


Risco de Extinção, por Cathy Hapka
Esse li há uns quatro anos, então também não lembro de detalhes. Aqui conhecemos Faith, uma estudante de Biologia e ativista pelo meio ambiente. Sua grande especialidade são as cobras e serpentes, ela tem fascínio por esses animais e tal conhecimento se torna útil para a sobrevivência na ilha. Mas ela passa por situações e dilemas que fazem Faith questionar algumas de suas atitudes tomadas em sua vida antes do acidente. Gostei da personagem e do livro ter abordado um pouco a questão da ecologia, mas me causou certa estranheza pelo fato de que em momento algum da série apareceram cobras. Há pouco tempo descobri que não existem cobras no Havaí, e provavelmente por isso os roteiristas abriram mão de criar cenas com elas. Mesmo assim cria um certo tipo de contradição.


Sinais de Vida, por Frank Thompson
Esse li recentemente e está mais fresco em minha memória. O diferencial e que mais me chamou atenção nesse é o fato de que ele não começa no momento da queda do 815, mas já com algumas semanas de residência na ilha. Nele conhecemos Nick, um pintor que prefere o isolamento. Achei interessante o fato dele ter criado um “ateliê” e fazer algumas obras com coisas que encontrava, e que seu estilo tenha mudado depois do acidente. E Nick passou a ter pesadelos e certo tipo de alucinações que remetiam a erros que cometera. Além disso, o que mais gostei nesse livro foi de ver Locke liderando um pequeno grupo de caça ao javali. E das misteriosas cavernas. Dos três foi o que senti que realmente conseguiu trazer algo para aprofundar.




Esses livros não tem uma ordem para serem lidos e nem mesmo são essenciais. Não aprofundam tanto o enredo de Lost, talvez pelo simples fato de retratarem momentos iniciais. Mas como citei no início, é bom poder conferir em outro formato e ser um bom passatempo. Além de permitir ver mesmo que apenas um pouquinho a mais dos personagens queridos. Se tiver uma dica para outra postagem, fique a vontade. Obrigada, boa sorte e namastê!

7 comentários:

  1. Oi Gabis,


    Vivendo e aprendendo! Juro que não sabia que existiam livros do universo Lost. Embora no meu caso isso não é lá grande coisa, já que sou sempre o último a saber de tudo, hehehehe. Mas como te falei desse mês não escapo e espero amar a série. Se isso acontecer vou atrás de mais coisas e aí os livros virão muito bem a calhar. Agora só falta decidir se compro o boxe da série ou se baixo os episódios.


    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. GabrielaCeruttiZimmermann2 de setembro de 2014 18:24

    Normal, esses livros não se popularizaram muito mesmo. É Jeferson, quando você começar Lost vai mesmo querer correr atrás de mais coisas. Falo por experiência própria. [rs] Se optar por comprar os DVDs nacionais, sugiro comprar os boxes de cada temporada. O completo só vale a pena se for o importado.


    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Hei Gabi.
    Você ama tanto lost, que está quase me convencendo a assistir.
    Acho que só não comecei ainda por ser uma série já terminada, então sempre deixo para segunda opção e vou colocar em dia as séries que novas temporadas vem ai.
    Ótimo post!


    www.booksever.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. GabrielaCeruttiZimmermann3 de setembro de 2014 18:25

    Quase, Filipe? O que falta pra te convencer de vez? kkkkk Mas só uma dica: Nunca diga a um Lostmaníaco que Lost está em segundo plano, é uma ofensa tão grave quanto xingar a mãe. Sério. Além de tudo, Lost é uma série que transcende seu tempo. Independente de estar finalizada.


    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. GabrielaCeruttiZimmermann6 de setembro de 2014 10:39

    Pra relembrar o cenário são mesmo ótimos, Fran. Principalmente lendo tanto tempo após o fim da série.


    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Oi Gabi,
    O único livro relacionado a lost que li foi "bad twin", que teria sido escrito por um dos passageiros do voo (mas que golpe de marketing, né?)
    o livro, apesar de contar com várias referencias a série, é um livro policial. não chega a ser uma obra prima da literatura, mas lembro ter gostado bastante.
    abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. GabrielaCeruttiZimmermann10 de setembro de 2014 18:23

    Bad Twin finalmente consegui ler semana passada, Alê. Não sou especialista no gênero policial, mas também gostei bastante. A resenha já está pronta e publicarei em breve.


    Abraço!

    ResponderExcluir