sábado, 13 de setembro de 2014

Mistresses [US] – Balanço da 2ª temporada


E a amizade continua sendo o mais importante.

Vou ter que começar declarando minha imensa gratidão a Yunjin Kim por ter assinado esse contrato. Não sou nem um pouco chegada em séries de “mulherzinha”, e se não fosse por ela provavelmente nem teria embarcado nessa delicinha nem ano passado nem nunca. E acabei descobrindo que de mulherzinha essa série e suas personagens não tem nada, que é uma história cheia de emoções e até com alguns mistérios. Tudo bem que algumas situações podem ser um pouco forçadas, mas é uma maravilha de se ver.

Se Mistresses já me ganhou na 1ª temporada nessa 2ª me conquistou de vez, apesar do título ter deixado de fazer sentido. Suas protagonistas (pelo menos a maior parte delas) mostraram um crescimento, uma evolução maravilhosa. Aprenderam a se expressar mais, se arriscar mais, se comprometer mais. E o melhor de tudo, estão cada vez mais unidas. Não vejo forma melhor de fazer esse balanço sem ser relembrando o que aconteceu com cada uma delas nessa temporada, então vamos lá.


Karen me deixou completamente louca e cheguei a pensar que a psicóloga precisaria de um psiquiatra ou até de uma internação. O medo de entrar em outro relacionamento depois de tudo que aconteceu foi compreensível, mas aquele sequência de encontros casuais depois que Anna disse ser acompanhante não podiam acabar bem. E quando descobri que Anna tinha inventado essa história só consegui sentir raiva e pensar em que tipo de sociopata a moça era. Ainda bem que Karen é uma pessoa muito melhor do que eu e conseguiu ler nas entrelinhas que havia algo de realmente grave ali e fazendo com que ela pudesse voltar a ser feliz perdendo o medo de voltar pra casa. Foi um plot bastante interessante. Além disso e de conhecer o trabalho de Yunjin há oito anos, Karen me fez descobrir o lado cômico da atriz. Como ri com ela ensaiando o que dizer ao Jacob ou alertando April sobre as escutas em sua casa! Também foi maravilhoso acompanhar suas conversas com Joss. Mas coisas ruins realmente aconteceram e infelizmente o fim abrupto do rápido romance com Jacob não foi a pior delas. Com a possibilidade de ter contraído HIV, Karen se viu na beira do abismo. Foi angustiante, mas também muito bonito pelo apoio das amigas. Mas qual será a notícia que o médico disse ter? Será que Karen está grávida?


April parece que nasceu sem sorte no amor e na vida. Quando parece que as coisas estão se acertando pra ela um furacão parece virar tudo de cabeça pra baixo. Toda a confusão com Daniel e as pequenas crises de início de adolescência de Lucy já pareciam ser ruins o suficiente. Afinal, a menina é uma uma pessoa tão boa quanto a mãe e sempre aprende a lição. E sempre acreditei que Daniel amasse April de verdade. Mas então o desgraçado do Paul volta pra mostrar que a verdade era muito pior do que o imaginado. Mas apesar do grande canalha ser o Paul, na hora fiquei com muita raiva do Daniel e do chefe dele por terem feito aquele joguinho todo com April. Mas acho que ele realmente se apaixonou por ela e espero que possam ser felizes um dia. Só que a verdadeira morte de Paul e a prisão de Olivos não resolveram tudo, só criaram mais problemas. Sempre achei má ideia April esconder a verdade de Lucy, justamente por receio de acontecer o que aconteceu. Admito que seria muito bom não precisar estragar a imagem que a menina tinha do pai, mas fazer o que se o próprio Paul não se preocupou em mantê-la? E agora que Lucy descobriu tudo da pior forma, April vai precisar lutar para reconquistar a filha.


Savi é uma personagem que me divide. Torci pela recuperação dela, pelo relacionamento com Dom e pra que ela botasse a vadia da Toni no lugar dela. Mas não respondeu bem a todas as minhas expectativas. Quando Savi começou a sair com Zack em segredo sabia que não podia acabar bem. O namoro com Dom foi por água abaixo e Toni aproveitou pra atacar. Mas conseguiram desmascarar a víbora, embora mais por mérito do Dom do que da própria Savi. Foi linda a lição seguida de segunda chance que ele deu a ela. Dom é um grande homem, pena que Savi não veja isso e insista em se prender ao passado. Primeiro ela decide dar uma chance de verdade ao Zack, e apesar de não ter simpatizado nada com o cara fiquei com pena dele quando ela o descartou por causa de um ataque de pânico. E então da noite pro dia ela decide que ainda ama Harry e que deve reatar com ele. Oi? Está certo que Harry evoluiu muito, mas sempre foi visível que o casamento deles acabou não por causa da infidelidade de Savi mas porque já não se respeitavam mais. E sem respeito não há amor que resista. E eu achei que ela resolveria esses lapsos quando entendeu que precisava resolver a relação com o pai. Adoro Savi nos momentos de compartilhamento com as amigas e principalmente com a irmã, mas na vida pessoal... Com isso, acho que o choque final foi até merecido. Mas espero que não atrapalhe a relação com Joss.


Joss é sem dúvida a que mais evoluiu e a alma dessa série. É lindo ver o crescimento da moça, como ela passou de garota inconsequente que não queria não tipo de compromisso na vida à mulher responsável e dedicada que quer ser levada a sério. E mesmo que suas partes sejam as mais divertidas também é muito grandioso acompanhar seus esforços para se tornar uma profissional reconhecida e uma “pessoa adulta”. A cada situação hilária em sua jornada para se tornar uma grande organizadora de eventos ela aprendeu uma lição importante, e assim também na sua vida pessoal. O que dizer do surto dela de querer um acordo pré-nupcial quando Scott lhe deu um carro? Ri muito, mas também senti muito orgulho da querida Joss. Sem falar que geralmente ela é a primeira a perceber quando as amigas estão passando por algo realmente sério, pena que não aconteça o mesmo com sua vida. Engraçado que por um bom tempo shippei Joss e Harry, mas quando aconteceu não quis mais. Acho que gostei tanto de vê-la com Scott que passei a ver sua relação com Harry realmente como algo de irmãos. E os produtores foram felizes em conduzir as coisas de um jeito que tanto personagens como espectadores ficassem em dúvida, até que não restasse mais dúvida. Não sei se me partiu mais o coração vê-la desistir do que queria pelo certo ou do certo pelo que queria. Qualquer escolha deixaria corações partidos, mas será que ela fez mesmo a escolha certa?

Essa temporada de Mistresses soube muito bem dosar dramas e dilemas com belos toques de humor cotidiano. É cada vez mais fácil se espelhar nas personagens, e torcer para fazer das amizades que construímos algo tão sólido e inabalável quanto a de April, Savi, Karen e Joss. O season finale mais uma vez foi uma explosão de emoções e deixou um gancho e tanto para a próxima temporada. E que deixou quem acompanha um tanto temeroso pelo que vem pela frente. Mas agora só ano que vem.


Média: 9,27

6 comentários:

  1. Gabi, acho que uma das melhores sensações é a que você citou. Tipo, não estar esperando nada de uma série e ser surpreendido por ela. Dou o exemplo seu que achava ser uma série de "menininha" que te surpreendeu. KKK
    Ótima dica!


    www.booksever.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. GabrielaCeruttiZimmermann16 de setembro de 2014 11:18

    Realmente é uma sensação ótima, Filipe. :)


    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Ei Gabis,

    Fiquei meio perdido por não conhecer a série, mas pesquei muita coisa legal em seus comentários. É sempre ótimo quando algo em que não temos muitas expectativas nos surpreendem positivamente. Irei pesquisar mais sobre a produção.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. GabrielaCeruttiZimmermann18 de setembro de 2014 17:02

    Sim, Mistresses me surpreendeu muito de forma positiva, Jeferson. E ainda pretendo ver a versão britânica por ter a Anna Torv no elenco. ^^


    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Francielle Couto Santos20 de setembro de 2014 10:46

    Gabi, pare com isso! Você tá me deixando com vontade de acompanhar a série, e eu tô enrolada com várias aqui... AHUAHAUAHAUA Acho que quebrei a cara, porque a trama não é como eu imaginei. Sou como você... não curto muito frufrus. Gosto tanto de dramas e histórias envolventes. <3 Aff, agora tô pensando em baixar e quando eu penso, eu baixo e assisto como se não houvesse o amanhã. HAHAHAHAHAHA Parei ;x Texto maravilhoso!

    Abraços.
    http://universoliterario.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. GabrielaCeruttiZimmermann20 de setembro de 2014 18:11

    Foi mal, Fran. kkkk Devo dizer que Mistresses me deu um tapa na cara, pois comecei achando que não conseguiria nem terminar o piloto. E me apaixonei. As temporadas são curtas, então creio que você conseguiria ver nas férias de verão. E ainda quero ver a versão original por causa da Anna Torv. S2 kkkkk Fico feliz que tenha gostado do texto. :D


    Abraço!

    ResponderExcluir