quinta-feira, 11 de setembro de 2014

[Mês Lost / Resenha] Bad Twin

Título: Bad Twin
Autor: Gary Troup
Edição: 1/2007
Editora: Ediouro
Páginas: 272

Sinopse: Um mistério que vai fascinar até mesmo os que não são fãs da série Lost. O grande escritor Gary Troup, desaparecido desde o incidente do voo Oceanic 815, deixa para o público o seu último romance.










Comentários:

Algo que fez parte da mitologia de Lost e teve uma certa aura de mistério por algum tempo foi o livro Bad Twin. Ou melhor, o manuscrito de um autor que não sobreviveu a queda do voo 815. Esse manuscrito foi lido por vários sobreviventes, principalmente Hurley e Sawyer. E por ser uma das peças chaves do jogo de realidade alternativa The LOST Experience, acabou vindo para a vida real.

Bad Twin é um romance policial sobre um detetive particular que precisa se colocar a prova e mostrar a si mesmo do que é capaz. Paul Artisan estava cansado de trabalhar com casos de fraude trabalhista e adultério, e desejava um caso que exigisse de verdade seu talento e desafiasse suas habilidades. Seu sonho vira realidade quando Cliff Widmore o contrata para encontrar Zander Widmore, seu irmão gêmeo idêntico desaparecido há quatro meses.

A primeira vista parece que Cliff é o irmão certinho e dedicado enquanto Zander é a ovelha negra da família. O gêmeo bom e o gêmeo mau. Mas a cada pista revelada e conversa com Manny, um professor aposentado e melhor amigo com quem divide os cuidados do cachorro Argos, o quadro parece mudar sua pintura. Mas não se podia esperar algo diferente de um caso que põe em jogo uma herança milionária. Ou simplesmente por envolver pessoas. Afinal de contas, as pessoas não são apenas uma coisa ou outra.

Não tenho muita familiaridade com o gênero policial, pelo menos não em livros. Mas gostei bastante de Bad Twin. A história é bastante ágil e cheia de reviravoltas, e ainda tem personagens e situações verossímeis. São intercaladas as partes de investigação e da vida pessoal de Paul, quando ele analise tudo que vem juntando. A maior parte da ação fica no final, e é muito boa. Mas preciso admitir que minhas partes preferidas foram as em que Paul conversa com Manny enquanto passeiam com seu labrador chocolate no parque. Isso porque Manny é aquele tipo de senhor superinteligente que faz mil conjecturas e consegue ver as situações por diversos ângulos. Simplesmente adorei o personagem.

Apesar de não fazer parte do enredo de Lost, a trama de Bad Twin traz muitos elementos da mitologia da série. Alguns são bem explícitos como o nome Widmore, a Fundação Hanso, os números, o Mr. Clucks e a Oceanic Airlines. Outros estão entrelaçados à narrativa, como o mote da dualidade, menções a características de lugares e até mesmo as referências literárias que sempre marcaram presença na série. Estas se fizeram presentes através de Manny, o que contribuiu ainda mais para que eu gostasse do personagem. Todavia, as ligações foram muito bem feitas.

A narrativa é simples e os capítulos curtos, o que torna a leitura fácil e rápida. Mesmo assim a história e os personagens conseguem ser profundos e fazer refletir. Por Gary Troup ser apenas um personagem houve certo mistério sobre a verdadeira autoria de Bad Twin. Por um tempo houve rumores de que teria sido Stephen King, fã confesso de Lost. Até que em Junho de 2006 o Daily Variety revelou que o verdadeiro autor é o romancista/ghostwriter Laurence Shames. Apesar de algumas críticas (inclusive dos produtores) e de uma pequena falha temporal, considerei um bom livro que poderia ser lido por qualquer um.

5 comentários:

  1. GabrielaCeruttiZimmermann12 de setembro de 2014 18:02

    Mas não faz mal, Paula. Na verdade até quem não viu Lost pode ler o livro, já que as ligações são apenas easter eggs.


    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Francielle Couto Santos20 de setembro de 2014 10:43

    Gabi, que livro interessante! Eu não o conhecia, não. Mas pelos comentários, vale a pena ser livro... um mistério com elementos de LOST é, no mínimo, apreciável.

    Abraços.
    http://universoliterario.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. GabrielaCeruttiZimmermann20 de setembro de 2014 18:00

    Vale mesmo, Fran. O livro é bem interessante e é uma delícia ficar caçando os elementos de Lost.


    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Oi Gabi,
    Como comentei no outro post, tbm gostei bastante de bad twin.
    Li quando a série estava no ar, então ja faz um bom tempo, mas tbm lembro ter gostado de manny. Tbm lembro q achei o caso em si bem interessante
    N sabia q tinham descoberto quem era o autor do livro.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. GabrielaCeruttiZimmermann21 de setembro de 2014 10:30

    Manny é um personagem adorável! Acho que não tem como não gostar dele, Alê. O caso é mesmo bem interessante com todo o jogo psicológico, e a leitura é agradável. Descobri sobre o verdadeiro autor procurando informações sobre o livro no Lostpédia, também não sabia até escrever a resenha.


    Abraço!

    ResponderExcluir